politica... drogaspolitica... drogas     Politica, mídia, futebol, prostituição e entorpecentes.

   O Brasil vai sediar dois grandes eventos esportivos que atraem milhões de turistas....... A descriminalização das casas de prostituição obriga a fiscalização...... A Comissão também recomenda a despenalização de atividades sexuais entre pessoas do mesmo gênero, trabalho sexual e consumo de drogas....

   Trechos do projeto de lei Gabriele Leite, autoria de Jean Wyllys.

   O projeto citado encontra-se no site da câmara e pode ser acessado clicando aqui, arquivei uma cópia sem edições de 25 de abril de 2014 preservando-a para provas caso alterem o original. A copa do IN-mundo e a MERD-olimpíada foram usadas como pretextos para se descriminalizar a prática dos vários tipos de prostituição e a despenalização do consumo de drogas, fica claro que na mente do autor do projeto o esporte tem ligações diretas e se intercalam com a prostituição e as drogas, pois caso contrário o argumento dele seria insustentável. “descriminalizar” significa deixar de ser crime e “despenalizar” significa não ser passível de pena, qualquer prática que não seja crime ou não possa ser punida passa a ser legal, e deste ponto de vista podemos afirmar que se deseja “legalizar” a prática de diversos tipos de prostituição e consumo de drogas no Brasil.

    O significado da palavra droga define basicamente os entorpecentes, mas de uma maneira mais ampla podemos classificar como tal toda substancia, evento, meio, prática ou profissão que seja mal usada com objetivo de causar alguma espécie de prejuízo, uma rápida consulta a um dicionário deixará isto mais claro. Cito o álcool que pode ser usado como medicamento ou droga que pode salvar ou destruir vidas a depender das intenções e finalidades do seu uso, nas mãos de um médico salva, mas no estômago de um motorista a destrói.

   Outro exemplo é o significado das palavras ferramenta e arma, uma faca na mão de um cozinheiro é uma ferramenta útil, mas nas mãos de um bandido se torna em arma perigosa. Seguindo este mesmo principio podemos classificar como ferramenta, arma ou droga uma pessoa que conscientemente usa seu conhecimento, profissão, influência e corpo. Como exemplo podemos dizer que o bom médico é uma ferramenta que salva vidas, o honrado policial é uma arma contra o crime e o politico, artista ou esportista corrupto é uma droga para a sociedade.

   Creio que ficou entendido quando digo que substancias, profissões, evento, meio e práticas como álcool, esporte, mídia, politica e sexo que poderiam ser usadas como ferramentas ou arma para o bem se tornam drogas nas mãos de pessoas sem escrúpulos. Geralmente em tudo que uma droga de politico coloca a mão se transforma em outra droga também, o mal não está nas coisas ou nas pessoas em si, mas na mente, no caráter, nas atitudes e nos interesses de quem as manipulam. Afirmo que quase todos os políticos, artistas e esportistas são potencialmente " alquimistas do mal".

   À exemplo cito as relações sociais que os políticos transformaram numa droga, a mídia usada para fins lícitos como a informação, mas que os interesses financeiros transformam em droga, os esportes usados como diversão mas que se organizou com interesses diversos e se tornou esta droga que vemos, o sexo como forma sadia de prazer do qual depende ate mesmo a perpetuação das espécies mas que pessoas pervertidas transformaram na droga que que é a prostituição e finalmente as substancias naturais usadas na confecção de medicamentos e anestésicos mas que alterando suas composições dá origem aos entorpecentes que também podem ser classificados de drogas e que o uso delas transformam ate mesmo a vida das pessoas em droga.

    Dadas as devidas explicações sobre o significado e uso da palavra droga me sinto a vontade para classificar como tal qualquer meio, prática, evento, substancia, profissão ou ate mesmo pessoas caso estas sejam usadas de forma inescrupulosa com a finalidade de obter alguma espécie indevida de lucro ou causar algum dano à vida ou à sociedade.

   Sou cristão e sempre cito textos bíblicos defendendo minhas ideias com base neles e continuarei usando deste principio quando e como bem entender e quiser, mas neste artigo estarei usando um contexto puramente social e pessoal, pois antes de tudo sou cidadão e pai de família e ate onde eu sei o direito de protestar contra qualquer tipo de agressão me é garantido e mesmo que me seja negado continuarei a fazê-lo, em momento algum definirei o uso indiscriminado destas cinco drogas como pecados e nenhum texto bíblico será citado para condená-las.

   Não faço parte de nenhuma organização religiosa, esportiva ou partidária e ser contra legalizar a prostituição e o uso de drogas não se trata de assunto meramente religioso, politico ou moralista mas de bom senso e de preocupação com o bem está da sociedade.

   Ao lado uma ilustração com as consequências das práticas que se pretendem "despenalizar" e "descriminalizar" no Brasil, os políticos interessados em aprovar esta aberração serão cúmplices diretos nisto bem como seus eleitores. Motivo, cada politico representa os interesses de quem o elegeu e financiou sua campanha, estes interesses são concretizados em formas de leis, portanto todos os políticos favoráveis à aprovação destas anomalias estarão colocando todos os seus eleitores como interessados diretos na legalização do uso de drogas e participantes do circulo da prostituição e culpados diretos de suas consequências, sendo como futuros “profissionais” da área, consumidores ou fornecedores dos “produtos” ou ate mesmo “empresários” do setor.

   Caso esta insanidade moral travestida de lei seja aprovada e se juntando a ela o quadro social, moral e cultural de parte da população brasileira, a prostituição e uso de drogas serão tão comuns como bater uma bolinha nos finais de semana.

   Os adeptos das tais práticas poderão vestir a camisa de seu timeco, encher a mochila de drogas e se prostrar em frente à televisão ou marchar feliz da vida para algum espaço público ou estádio de futebol e durante a partida partir para o abraço, para o trago, para a cheirada ou qualquer outra ação que queira. Isto tudo de forma legal e com total cobertura e financiamento do estado custeado com o dinheiro dos nossos impostos, ou você acha que algum zumbi arruaceiro e drogado vai pagar por algum prejuízo que porventura venha a causar à vida das pessoas ou patrimônio publico e privado durante seus delírios e alucinações sustentados pelo uso indiscriminado de drogas, eles farão as farras destruindo tudo e todos que encontraram pela frente, mas a fonte de pagamento disto tudo será nossos impostos e também a vida de pessoas que na maioria dos casos são inocentes.

   O Brasil é conhecido mundialmente pela corrupção politica e ostenta com orgulho o título de "país do futebol", mas se os anseios do ex-bbb forem realizados, os que desejarem poderá usar oficialmente também o Slogan: "Brasil, o país da prostituição e das drogas". Pena que um território que poderia se tornar um fornecedor mundial de alimentos e riquezas se fosse bem administrado corra o risco de virar um prostíbulo globalizado e uma zona internacional de consumo de drogas.

   Posso ate imaginar algum gringo safado ligando para alguém da amada terrinha e combinando o seguinte: Manu bazuca, tamu indo ai dá um rolezinho na pátria dos manés e marias chutêra pra batê uma bolinha, cumê umas putas, cheirá e injetá umas porcarias, só que agora de forma oficial porque os puliça nem us otoridade poderá fazê nada contra nóis, o guvêrno nus dá total apoio e incentivo pois somú turistas sexuais legalizados e consumidores oficias de drogas.

   Pense, se antes de legalizar eles já “timidamente” pensam, dizem e fazem, imaginem se estas aberrações receber o aval e o financiamento do estado, vão deitar, cheirar e transar literalmente falando. O Brasil que hoje já está mal na perspectiva moral, será motivo de piada além de se tornar referência quando o assunto for corrupção, bbb, futebol, prostituição e drogas, só as poucas pessoas que ainda prezam pela moral, saúde e segurança é que vão sair perdendo. Digo moral porque não acredito que elevar a prostituição à nível de profissão vá mudar o sentido dela, saúde por conta do alastramento cada vez maior das doenças transmitidas pelas orgias sexuais e uso de drogas e segurança por conta do aumento da já existente legião de marginais zumbis que a legalização da prostituição e das drogas irá promover incentivar, financiar e gerar.

    Defendo a ideia que a maior filosofia dos artistas, esportistas e políticos brasileiros é a seguinte: Projetamos, instalamos, financiamos e mantemos o caos na sociedade de todas as formas e meios para que possamos tirar o máximo proveito dele.

   Temos cinco drogas a serem analisadas, são elas: Os políticos, os esportes, a mídia, a prostituição e as drogas no sentido comum da palavra. Farei comentários superficiais sobre cada uma delas para que a leitura não se torne demasiadamente longa.

politico ratopolitico rato   Político:  Imagine uma droga que mesmo não a usando suas consequências nos atingem à todo momento, se pensou em politico acertou com precisão cirúrgica. Tenho convicção que se as pessoas parrassem de consumir drogas como futebol, prostituição, e mídia comprada e começassem a estudar dando valor às coisas importantes; a vida desta outra droga chamada politico estaria com os dias contados.   

   Os políticos que compactuam com o ex-bbbosta deveriam guardar suas alucinações e desvios sexuais para eles e suas famílias, não deveria de forma alguma querer nos impor eles em forma de lei. Não me lembro de ter assinado alguma procuração autorizando nenhum politico deste naipe compor e aprovar este tipo de lei. Pois querendo ou não estas imoralidades votadas nas câmaras e no congresso respingam em todos que compõe a nação, em tese estamos sujeitos as mesmas leis e suas consequências.

    Não é necessário citar os absurdos cometidos por esta droga de classe, sequer perderei meu tempo. Às vezes tento encontrar a resposta para um simples pergunta: Que utilidade tem um politico? Se alguém souber uma resposta me diga, ficarei agradecido. Salvo raríssimas exceções, a classe politica se divide em quatro grupos, os que roubaram, os que estão roubando, os que querem roubar e os que fazem vista grosa pra ficar com um percentual dos furtos.

   Ate posso imaginar o conteúdo de algum projeto de lei criado por uma droga desta com um artigo que condene minha atitude, seria mais ou menos assim o texto:

   Artigo X – Falar e defender a verdade de forma clara, direta e objetiva, doa a quem doer.

   Pena – Ser censurado pelo governo e taxado de moralista, quadrado, homofóbico e fundamentalista cristão.

   Incide na mesma pena quem proteger sua família da cultura diabólica e das leis imorais criadas pelos políticos filhos de prostitutas, que foram projetados pela mídia, que defendem o futebol e quem tenha interesses obscuros na legalização da prostituição e do consumo de drogas.

   Agravante – Se abster de votar justificando que só existem drogas na politica, não prostituir, não assistir bbb, não frequentar estádios de futebol, puteiros ou centros oficiais de consumos de drogas mantidos e autorizados pelo governo.

   Aumento da pena – Caso o criminoso cometa algum agravante, terá sua pena estendida com as seguintes torturas: Aplaudir em eventos públicos os políticos, os esportistas e os artistas brasileiros e assistir o bbb, programa eleitoral e demais lixos da tv.

   Pena alternativa - Caso o criminoso deseje, sua pena será substituída pela morte.

   No meu caso eu iria escolher a pena alternativa sem pensar duas vezes, pois prefiro morrer a ter de aplaudir corruptos ou consumir lixo.

   É rir pra não chorar da situação, seria ate cômico se não fosse trágico. Pelo visto as únicas coisas condenáveis no Brasil serão apenas falar a verdade, defender a família e protestar contra as “autoridades”, pois o mais estará tudo liberado e legalizado.

   Mas a única condenação a que me submeto é ter a consciência tranquila diante de Deus e dos homens por não aceitar e combater a doutrinação imoral e a alienação que a politica brasileira quer nos impor em forma de leis.

   Esporte: Os senhores da política e da mídia se apoderaram do esporte transformando-o numa das maiores droga social já existente, é com o futebol que se cria a maior cortina de fumaça e meio de distração para se manipular a massa e extorquir a sociedade. Tudo de indecente e imoral que é praticado pelas autoridades durante a semana é abafada pelos jogos de quarta a noite e os programas esportivos diários, já nos finais de semana os “donos” do mundo estão planejando qual será o próximo golpe enquanto a mente da massa é bombardeada e entulhada de gols, cestas, pontos, metas, alvos, distancias e demais definições idiotas para as metas alcançadas. A droga do futebol é dividida em duas doses chamadas tempos, é neste intervalo que a mídia usa a droga da pornografia nos apelos comerciais de outra droga chamada cerveja.

   Os campeonatos “menores” podem ser considerados como anestesia local, nestes casos o governo adormece apenas parte da massa e comete “pequenos” furtos, mas a copa do IN-mundo será uma anestesia geral, daquelas usadas para cirurgias cerebrais, desta vez vão saquear quase tudo, pois a maioria da população estará tão adormecida que darão ate a alma em troca desta droga maldita. Quero ver é a ressaca da farra, quando acabar a orgia vai vim uma bela dor de cabeça, eu sou um dos que gostaria de ver a seleção de mercenários que vestem a tal “amarelinha” dá e passar um grande vexame. Mas nem adianta torcer, o campeão desta “disputa” já é conhecido pelos donos do circo e estão aguardando apenas a “grande final” para que ele seja conhecido pelos palhaços, ops “torcedores”. Mesmo porque o “grande final” pode ser mudado de acordo com os interesses dos “donos do circo”.

   Denunciar que o futebol é um jogo de cartas marcadas e que os resultados dos torneios já estão decididos antes do apito inicial nem precisa, pois todos que não são consumidores desta droga já perceberam isto, ela é manipulada de acordo com os interesses de seus donos e que os torcedores não passam de gado está tão claro como um dia de sol. O Roberto Carlos zagueiro da seleção que virou as costas para um lance decisivo numa copa do IN-mundo, os juízes donos dos apitos amigos e os exploradores dos jogos de azar baseados nos resultados das partidas que o diga. Dai vem as expressões futebolísticas para definir as manipulações de resultado: "deu zebra", "apito amigo", "vacilada"......

   Tenho certeza que todos que não sobrevivem do comércio ou são usuários de drogas como futebol são unânimes em dizer que os investimentos usados e desviados nestas obras e eventos deveriam ser destinados para promover algo útil e necessário como saúde, segurança e educação, mas infelizmente é maior a porcentagem dos sem cérebro e viciados.

   Então que seja feita a vontade da maioria e que todos arquem com as consequências. Uma pesquisa superficial demostra o tamanho dos rombos causados pela promoção e uso desta droga, se quiserem façam uma comparação dos gastos "oficiais" da copa e veja quantos leitos de hospitais, salas de aula, casas populares, quilômetros de rodovias, toneladas de alimentos ou qualquer coisa útil daria para pagar com o dinheiro torrado nesta orgia. O relato destes fatos e algumas comparações dariam para produzir uma enciclopédia e só aumentaria a revolta das pessoas que não consumem a droga do futebol, então paremos por aqui mesmo. Pelo visto a totalidade dos políticos e quase toda a sociedade preferem usar os recursos dos nossos impostos com a promoção da política do "pão e circo", neste caso em especial, tiraram o pão e deixaram apenas o circo.

   Uma das maiores piadas que se poderia espalhar sobre os esportes é dizer que ele é uma arma contra as drogas, me lembro de uma frase escrita no muro de um estádio na cidade de Itambé no estado da Bahia, a frase é esta: Para que as drogas se têm os esportes?

   Estranho, mas a proliferação de estádios e quadras esportivas só fizeram aumentar os números do trafico, o uso do esporte está tendo efeito contrário, na minha humilde opinião a única arma que funciona contra as drogas é educação na família e um trabalho desde a infância, o que o tal esporte faz é criar presas fáceis para os traficantes. 

   Violência dentro e fora dos estádios já virou rotina, se a força policial e médica usadas para controlar estes tumultos e cuidar dos feridos causados por eles fossem usadas de forma correta com certeza a segurança e a saúde das pessoas que não se envolvem nestas farras seria bem melhor. Mas como o gado, ops "torcedores" é massa de manobra nas mãos dos donos das arenas, ops "estádios" e que podem ser substituídos por outros do rebanho, ops "torcida", então que continue as touradas, ops "partidas", porque mais importante que a vida é gritar "éééééééé   goooooooooool".

   Eu não vejo como manias idiotas do tipo ficar olhando durante noventa minutos um bando de mercenários correndo atrás de uma bola possam contribuir em algo de bom para a sociedade, mas cada um com suas opiniões. Eu respeito os agricultores, donas de casas, pedreiros e qualquer outra pessoa que tenham atividade útil e necessária que realmente podem ser chamadas de profissão. Sem falar a inversão de valores criada pelos maus exemplos que a maioria das pessoas envolvidas no futebol dá à sociedade, poderíamos citar milhares deles, mas o caso do ex-goleiro Bruno que supostamente torturou e assassinou a mãe de seu filho, esquartejando-a e escondendo os restos mortais serve de um belo exemplo e o “fenômeno” com sua “namorada” que o diga.

   E finalizando esta analise cito o fato de desconhecer uma pessoa que sustente sua família chutando bolas, atirando dardos ou fazendo qualquer outra coisa idiota do tipo, vejo sim é sobre uma multidão de alienados que compram ingressos e grifes por valores absurdos sustentando assim os luxos dos poucos “profissionais” escolhidos pelo sistema. Tenho certeza que os valores recolhidos nas vendas destas futilidades não são suficientes para cobrir os gastos destas farras e orgias e que o restante da conta é pago com nossos impostos.

   Mídia: Esta pode ser considerada a mãe das demais drogas, a ela se deve a proliferação e o conhecimento das demais. Esta droga apresenta e tenta de toda forma impor os costumes imorais e perigosos criados pelos políticos, artistas, esportistas e empresários do setor. A maioria das pessoas que compões a geração atual e a totalidade das que vão compor a futura está sendo moldada pela mídia de uma forma tão “perfeita” que estão aceitando e irão aceitar todo e qualquer costume ou prática por mais imoral, desonesto, indecente ou perigoso que seja; não é a toa que programas como o bbb, zorra total, esquenta, caldeirão, amor e sexo, porta dos fundos, a fazenda, malhação, novelas, filmes e o jornalismo comprado e tendencioso são as únicas alternativas que a maioria dos canais de televisão, emissoras de rádio e editoras nos oferecem. Não se dando por satisfeitos estas classes estão impondo suas influencias ate mesmo nos materiais escolares, a exemplo disto podemos citar um kit-gay da vida. 

   Chama-me a atenção o fato da força descomunal usada pela mídia para implantar a depravação sexual e o consumo de drogas no Brasil, isto tudo com o aval da “justiça” que nunca define como crime os abusos cometidos pelos “artistas”. Tivemos um processo acelerado de erotização precoce das crianças de uma maneira em geral, foram usadas neste processo ferramentas como a moda, os ritmos sensuais, as letras obscenas das músicas, a programação “infantil” da tv entre outras coisas que foram permitidas por pessoas que deveriam zelar pelas crianças, pois teoricamente são pagas para isto. Ate parece que estavam e estão plantando o “futuro” que eles desejam para a sociedade, temos a maior prova disto com a Xuxa, esta senhora encenou sexo explicito com uma criança, expôs bebês seminus em suas capas de discos, trajou figurinos depravados que causa vergonha a qualquer prostituta de bom senso e com tudo isto foi agraciada com o título de rainha dos “baixinhos” e ainda possa de heroína em campanhas voltadas ao combate da pedofilia que ela mesma ajudou a despertar e implantar. Agora desta vez um Ex-bbb vem com mais esta de legalizar a prostituição e o “consumo” de drogas. 

    Finalizo dizendo que colocar quaisquer “artistas” ou “políticos” criados pela “mídia” para defender as crianças ou mesmo a sociedade dá no mesmo que colocar uma velha raposa para cuidar de pintinhos dentro de um galinheiro fechado, carnificina pura só que no primeiro caso moral e social. Em outro artigo analiso um subproduto desta droga, a televisão com suas origens e propósitos, leia-o clicando aqui.

   Prostituição: Pensado em si e seus representados, o autor do projeto pede a “descriminalização das casas de prostituição” juntamente com a “ despenalização de atividades sexuais entre pessoas do mesmo gênero”. Mas desde quando estas formas de prostituição são crimes.

   Não se tem um único caso de pessoa que foi “agredida”“presa” ou “penalizada” simplesmente por se prostituir praticando sexo de forma convencional ou bizarra, deve ficar claro que todos devem arcar com as consequências de suas práticas e os riscos de sua "profissão" e "vícios" não culpando a sociedade taxando-a de moralista e preconceituosa. E a verdade é que todo ambiente onde se prostitui e consome drogas se torna perigoso, aplica-se neste caso um dito popular: Quem mexe com fogo acaba se queimando.

   Salvo os casos previstos em lei, cada um é dono do próprio corpo e pode alugar ou ter alugado qualquer "orifício" ou membro dele a quem estiver interessado e possa "pagar", não se tem um único caso que alguém mediante autorização e pagamento teve-lhe negado o direito de ser introduzido por algo, mesmo sendo no "orifício fecal". As únicas penas aplicáveis a qualquer aberração sexual praticada sendo ela hétero ou homo são as complicações diversas dela mesma, o que a sociedade em geral condena com propriedade e direito são as promiscuidades sexuais demonstradas em público sejam elas homo ou hétero e a pretensão do movimento gay de querer adestrar a sociedade no sentido de engolir tudo que eles acham normal.

   A seguir citarei fatos e contra fatos não há argumentos e a verdade será sempre verdade independente do nome que se queira dar a mentira. Portanto cada um escolha o estilo de vida sexual que pretende levar e que arque com as consequências.

   A condição social de uma pessoa não a obriga necessariamente a se prostituir ou fazer qualquer outra coisa que não queira e muito menos a impede de sair de tal situação. Cada caso tem suas particularidades, mas de um modo em geral quem se prostitui não são os mais pobres, tanto é que as maiorias das pessoas que vivem desta maneira simplesmente optaram por isto.

   Conheço pobres no sentido financeiro que ficaram órfãos quando crianças nos tempos em que não existiam as bolsas esmolas e mesmo assim se mantiveram firmes; não conseguiram sequer estudar e hoje possuem família e se mantém de fontes diferentes de prostituição. No entanto as casas de massagem e mesmo os bordeis e avenidas estão recheadas de pessoas que tiveram família, suporte financeiro, estudaram e ate poderia está fazendo qualquer coisa diferente, mas optaram pela prostituição, se sustentam dali como poderia se sustentar de outra forma, mas que não faz a mínima questão de abandonar seu estilo de vida.

   Culpar a “sociedade” é a desculpa mais usada por todos que defendem comportamentos indesejáveis, e mesmo que a sociedade fosse culpada o caminho a ser adotado deve ser oferecer alternativas aos que querem mudar de vida e não fazê-los de coitadinhos ou marginalizados e ainda contribuir para que permaneçam como estão. Temos sim que ajudar aos que querem abandonar qualquer prática que não seja considerado decente pela própria pessoa, digo isto porque posso imaginar que a vida de uma pessoa que se prostitui e se droga a beira de uma rodovia não pode ser considerada humana no sentido amplo da palavra, o simples fato de negociar o uso do próprio corpo desta maneira tira de certa forma a humanidade da pessoa.

   O fato de se legalizar uma prática não a torna diferente quanto aos seus danos, estas desculpas são usadas por pessoas que tem interesse em dividir a massa em classes, os políticos são “profissionais” nisto. Tanto é verdade que não é só em relação à prostituição que eles agem desta forma; estes inescrupulosos tentam formar um grupo social para dali receber a base de seu poder que são os votos destas pessoas. O que deveria ser feito pela mídia e classe politica era uma conscientização quanto ao que é realmente o submundo da prostituição e não tentar dar a ela o glamour que ela nunca teve, não tem e jamais terá. Outra balela e dizer que poderia se fiscalizar os prostíbulos com a aprovação da lei, se não conseguem fiscalizar nem as maiores zonas existentes que são os órgãos do próprio governo imaginem as demais.

   O pagamento de INSS é a desculpa mais esfarrapada para justificar este projeto, qualquer pessoa que deseja e tenham condições pode fazer isto sem nem mesmo justificar a fonte de sua renda, vale notar que o autor do projeto diz que a aposentadoria especial com idade inferior a normal deve ser concedida as prostitutas confessando duas coisas que são realidade do meio: Que a prostituição acaba com a saúde e envelhecem as pessoas e que mão de obra oferecida por prostitutas mais velhas não são absorvidas pelo mercado, por isto defendo que alternativas deveriam ser oferecidas como meio de trabalho as que querem abandoná-la e não tentar prendê-las criando supostas vantagens e status social. Mesmo porque dar um status social e profissional a prostituição não irá diminuir suas mazelas.

   Dizer que a legalização vai diminuir as doenças provenientes da  prostituição é confessar que ela juntamente com as drogas são as maiores fontes de enfermidades conhecidas, e não adianta querer tapar o sol com peneira, é fato que raramente um "profissional" do sexo sendo hétero ou homo que faça uso de drogas enquanto atende um cliente nas mesmas situações vai lembrar-se de qualquer forma de prevenção. E mesmo que se lembre do tal “preservativo” o estado físico causado pelos entorpecentes pode muita vezes impossibilitar o uso dos mesmos, mas o deputado que se diz especialista no assunto deve saber o que está defendendo.

   E vamos ser sinceros quanto a um fato, uma criança gerada por uma prostituta que faz uso de drogas dificilmente irá saber quem é seu pai biológico, e nestas situações ela corre o risco de nunca conseguir ter muitas chances de viver que não seja a prostituição ou mesmo o tráfico, pois o ambiente e o meio social pode influenciá-la tornando-a mais uma criança de "rua" que poderá vir a ser mais uma "profissional do sexo" ou mais um "usuário" de drogas perpetuando assim um ciclo social que deve ser rompido e não incentivado e "legalizado". Não é usar de preconceitos e sim ser realista, digo que prostitutas usam drogas para trabalhar porque é o autor do projeto em questão que justifica uma para legalizar as outras, colocando-as no mesmo “caldeirão”. A tal "legalização" irá beneficiar apenas as prostitutas da "elite" social, estas desculpas de ter CNPJ, INSS, maquininha de cartão para receber dos clientes, atendimento especial em delegacias e hospitais, cooperativas, e outras desculpas do tipo nunca chegará a ser realidade para as prostitutas das "pistas" e "avenidas", o que vai gerar é uma euforia nas "moças" e "rapazes" que querem "subir" na vida ganhando dinheiro "fácil" e que se espelham nos "artistas", para estes as armadilhas estarão prontas e legalizadas.

   Finalizo afirmando que as diversas formas de prostituição podem e devem ser taxadas de droga no sentido de destruir vidas e causar danos. 

   Droga: Finalmente vamos analisar a droga no sentido comum da palavra, inicio dizendo que me estranha falar em descriminalização de uso de drogas no Brasil, pois a cerveja, a cachaça, o uísque e outras merdas derivadas do álcool são amplamente comercializados e consumidos por todos os cantos da nação e provocam todos os tipos de desgraças possíveis. O texto do projeto deveria ser claro em pedir a descriminalização das “outras” drogas além das derivadas do álcool, seria mais apropriado. Defendo a ideia que o álcool foi a porta de entrada e umas das desculpas para as demais, posso ate ouvir um zumbi se achando o “tal” pronunciando com voz agressiva; já que pode cerveja, uísque, cachaça, politica, futebol e bbb então porque não a maconha, cocaína, crack e por ai vai..............

    Mas o pior desta aberração é a permissão “disfarçada” de traficar drogas em todo o território brasileiro, pois traficantes travestidos de usuários é o que não irão faltar para cumprir o papel de "mini mulas do tráfico" que a partir de então estarão legalmente amparados por este vácuo criado propositalmente neste projeto. Não vi nada ali relativo a quantidades ou que condições estas drogas poderiam ser “portadas para o uso”, ou porque não dizer traficadas para venda. A depender da quantidade “legalmente” permitida, da distância a ser percorrida e da disposição da mula; uma tonelada por dia será café pequeno, é esperar, pagar e continuar vivo pra ver.

   Nota-se claramente interesse financeiro por trás disto, pois com a legalização das drogas e da prostituição os “empresários” irão explorar oficialmente o que já faz na clandestinidade, ai os verdadeiros donos dos “puteiros” e das “bocas” irão dar as caras em público e não se surpreenda se algum político figurar encabeçando a lista de “empreendedores”, nem mesmo vão usar os “laranjas”. Sem falar nos centros de recuperação criados por políticos e “mantidos” com verbas publicas onde se abrirá mais uma torneira de desvio dos nossos impostos.

   Agora se imagine num fragrante onde o tráfico de drogas está mais que latente, pois “portar” uma “pequena” quantidade para o “consumo” é legal, imagine um traficante olhando pra você e dizendo com deboche: Não pode fazer nada amiguinho, os políticos brasileiros legalizaram isto que estou fazendo e eu me espelho nos “artistas”, esta “pequena” quantidade de droga aqui é de uso “pessoal”, e não me chame de traficante e nem me exponha senão te processo por danos morais. Pois sou apenas um “usuário”. 

   Outra coisa que esta merda de projeto de lei incentiva e “oficializa” é a anarquia e o caos social, pois todos são sabedores que nenhum zumbi gerado pelo uso de drogas respeita qualquer tipo de lei ou principio moral. Se os que consomem drogas como cerveja, futebol, bbb e uísque já são perigosos para a sociedade imagine os que vierem a consumir as mais potentes e mortais como a cocaína, maconha, crack e demais lixos, será um Deus nos acuda por todo canto, a quebradeira e depredação reinarão imponentes e de forma excepcional em dias de eventos esportivos, políticos e artísticos. Nestes dias “festivos” os zumbis farão suas necessidades fisiológicas em público com toda naturalidade que lhes é própria, preparem-se para ver todos os tipos de obscenidades caso tenham necessidades de passar perto destas orgias.

   Ate onde eu sei nenhum consumidor de drogas paga pelos crimes cometidos, prova disto são os assassinatos que são cometidos no transito pelos zumbis do álcool que nunca recebem punição. Temos o bafômetro usado para medir a quantidade “segura” de álcool no organismo do zumbi alcoólatra pego ao volante, quero ver que tipo de equipamento e que tipo de via serão usados para medir os níveis “seguros” das outras drogas.

   À exemplo dos alcoólatras anônimos, seriam criadas as "zumbilândias". Enquanto o primeiro se ocupa da tarefa difícil de recuperar alcoólatras compulsivos a segunda tentaria a quase impossível missão de reabilitar os poucos neurônios e os “restos mortais” que sobrassem dos zumbis que o uso indiscriminado de drogas viesse a gerar que infelizmente não serão poucos e com sequelas terríveis. Ao lado podemos ver apenas uma pequena "amostra" que o uso das drogas causa no corpo e na mente das pessoas, e não existe desculpa que uma causa e outra não pois o uso dos "tipos" vem em uma sequência mortal e assustadora. Sequência esta que faz parte de um círculo que deveria ser combatido e não "legalizado".

   Finalizo os comentários sobre as drogas expondo meu repúdio a intenção desta droga de politico expressa nesta droga de projeto que usou a droga do esporte como pretexto para legalizar a droga da prostituição e a liberação do “uso” das demais drogas com a clara intenção de tornar a sociedade numa outra droga no uso mais extensivo e apropriado da palavra droga. Lutemos em defesa de nossas crianças destes políticos, esportistas e artistas malditos que querem legalizar a prostituição e o “consumo” de drogas querendo nos empurrar goela abaixo os desvios mentais, morais e sexuais deles em forma de usos, práticas, costumes e leis.

   Prometi e cumpri não citar nenhum texto bíblico e não definir nenhuma destas práticas imorais e dementes como pecado, mas continuo pensando o mesmo sobre as pessoas envolvidas nelas e continuarei tendo a Bíblia como minha única base moral e absoluta regra de fé espiritual.

   Criei este site em 2011 motivado em publicar um texto intitulado Carta aos brasileiros, nele comparo o Brasil da época às cidades de Sodoma e Gomorra citadas na Bíblia, confira a leitura desta carta clicando aqui. Na época disse que a situação moral do Brasil iria piorar ate que se tornasse uma das "Sodomas" da atualidade, prova que aquela "previsão" se cumpre é esta aberração fétida que insistentemente é chamada de projeto de lei.

   Uma pesquisa simples irá provar os seguintes fatos: A invocação de demônios sempre esteve diretamente ligada ao uso de drogas, os praticantes de imoralidades sexuais geralmente estão debaixo de influência ou possessão de uma classe de espíritos imundos denominados pomba gira, os “artistas”, “políticos” e “esportistas” fazem oferendas á entidades malignas para receber delas auxílio em seus empreendimentos.

   Observem que quase todos os artistas e instituições esportivas invocam como protetor uma entidade espiritual ou um “santo” e que o uso de drogas está relacionado ao nome de grande parte deles. Basta apenas digitar nomes de personalidades ou instituições destes setores relacionando-as com demônios ou drogas em qualquer site de busca que virá uma enxurrada de exemplos.

   Caso tenha se ofendido por algo citado neste texto te aconselho que reveja os valores das coisas que está “consumindo”, defendendo e promovendo, pois é latente que pagamos aqui nesta vida por quase tudo que praticamos e defendo que as consequências de nossas atitudes são colhidas também na eternidade.

   Convido-te a engajar nesta luta imitando um cidadão chamado Paulo de Tarso que viveu a uns dois mil anos, para que na eternidade possamos entoar em alto e bom som:

  “ Combatemos o bom combate, acabamos a carreira e guardamos a fé .............”

   Desejo a proteção de Jesus Cristo sobre a vida de todos que se submete às suas santas leis, que somente a Ele, a pessoa d’Ele e ao santo nome d’Ele sejam dadas todas as honras passadas, presente e futuras. Imploro também por sua misericórdia sobre os que teimam em continuar consumindo estas drogas que a sociedade nos oferece e impõe.

   Fiquem na paz. 

   Edigar Caires Lima.